Deputado federal Celso Jacob participa da cerimônia de sanção da Lei do Novo Ensino Médio

O deputado federal Celso Jacob participou, nesta quinta-feira (16), da cerimônia de sanção da Lei do Novo Ensino Médio. O evento, que aconteceu no Palácio do Planalto, contou com a presença do presidente Michel Temer, do ministro da Educação, Mendonça Filho, do presidente do Senado, Eunício Oliveira, do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e outras autoridades.

Membro titular da Comissão de Educação da Câmara, o deputado federal Celso Jacob destacou que a sanção da reforma do ensino médio representa um marco na história da educação brasileira. “Foram meses de discussões na Câmara dos Deputados e no Senado para que pudéssemos chegar a uma lei que reformasse o Ensino Médio, flexibilizando o currículo atual, que não está integrado à realidade do mercado de trabalho. O modelo de ensino médio atual não desperta o interesse do aluno pela escola. Com a reforma, o jovem terá autonomia para escolher as áreas de conhecimento e atuação profissional, com a formação técnica”, disse Celso Jacob.

O deputado federal Celso Jacob realizou uma audiência pública sobre a reforma do ensino médio em novembro do no ano passado, em Três Rios, ouvindo as sugestões de alunos, professores e comunidade em geral. “Agradeço a participação de todos que contribuíram com ideias, opiniões em prol da melhoria do ensino brasileiro. Não poderia deixar de agradecer também as coordenadoras que me ajudaram a realizar a audiência pública. Fico feliz que todos os nossos pleitos tenham sido atendidos”.

O que muda com a Reforma do Ensino Médio?

A nova legislação prevê que o currículo seja 60% preenchido pela Base Nacional Comum Curricular e que os 40% restantes sejam destinados aos chamados itinerários formativos, em que o estudante poderá escolher entre cinco áreas de estudo: linguagens, matemática, ciências da natureza, ciências humanas e formação técnica e profissional. O projeto prevê ainda que os alunos escolham a área na qual vão se aprofundar já no início do ensino médio.

Com o Novo Ensino Médio, língua portuguesa e matemática serão disciplinas obrigatórias nos três anos. O inglês será obrigatório a partir do 6° ano do Ensino Fundamental. Os conteúdos das 13 disciplinas serão obrigatórios na parte da Base Nacional Comum Curricular, inclusive estudos e práticas de artes, educação, física, filosofia e sociologia.

Em até cinco anos, as redes de ensino estadual terão que ampliar a sua carga horária para 1.000 horas/ano, totalizando 3.000 horas, sendo 1.800 horas para o conteúdo da Base Nacional Comum Curricular e 1.200 horas para os itinerários formativos nas áreas de conhecimento ou de atuação profissional.

Outra mudança foi a permissão para que profissionais com notório saber, mas sem formação acadêmica específica, possam dar aulas no ensino técnico e profissional. Com isso, um engenheiro, por exemplo, poderá dar aulas de matemática ou física.

 

Cerimônia de Sanção da Lei do Novo Ensino Médio. Discurso do Presidente Michel Temer.
(Foto: Beto Barata – PR)