Em Sessão Solene na Câmara dos Deputados, Celso Jacob homenageia professores

Celso Jacob falou da importância das famílias e da sociedade apoiarem os professores
Celso Jacob falou da importância das famílias e da sociedade apoiarem os professores

No plenário da Câmara dos Deputados nesta terça-feira (15), o deputado federal Celso Jacob (PMDB-RJ) fez seu pronunciamento em homenagem ao Dia do Professor. Cada partido escolheu apenas um de seus representantes para discursar. Entre 76 deputados do PMDB, o deputado trirriense foi o escolhido.

No início da sessão, foram exibidos vídeos em homenagem aos professores e também depoimentos de Paulo Freire, Patrono da Educação Brasileira. Em seguida começaram os discursos dos deputados escolhidos por seus partidos. As 11h45min. O deputado Celso Jacob inicia seu discurso em homenagem à todos os professores do país, lembrando que o país ainda tem muito em que avançar no ensino, enaltecendo a importância dos professores e suas lutas:

– Nesta homenagem ao Dia do Professor, mais uma vez, ainda não atingimos os nossos objetivos. O Brasil ainda não valoriza adequadamente esses profissionais. Falta de salários compatíveis com a sua importância. Falta de Plano de Carreira. Falta de um programa de capacitação permanente. Falta de respeito das famílias e, consequentemente, da sociedade – disse o deputado, que lembrou ainda do papel dos professores na vida das famílias e do país.

– Devemos entender que o professor é o grande formador da vida de nossos filhos. Estabelecer uma parceria entre pais, professores e a escola é o grande passo para o desenvolvimento econômico e social deste país. Imagino que os pais tem que ter essa incumbência de auxiliar o professor, não de combater o professor. A sociedade tem que entender que o papel do professor é que ele está auxiliando a transformar a vida do seu filho. Imagine como podemos avançar essa parceria, por exemplo, do Bolsa Família, que o Governo investe e ajuda as famílias. Se essas famílias tivessem obrigações maiores com a educação, com a parceria nas escolas, isso seria de grande valia para esses filhos e, consequentemente, para o país atingir suas metas – disse Celso Jacob.

Com a clareza de quem domina o assunto, o deputado lembrou que “o Brasil do futuro será resultado da educação pública que estamos oferecendo hoje à maior parte da população. Essa educação, com raras exceções, é de baixa qualidade, conforme atestam as avaliações internacionais nos quais o Brasil fica atrás de países menos desenvolvidos”.  Celso questionou o papel do Estado em todo o processo educacional, da educação básica à universidade:

– A educação universitária, apenas, é de responsabilidade prioritária da União. Mas a União deveria compreender a importância estratégica do setor educacional, e comprometer-se mais com os municípios, no caso da educação básica, e com os Estados, no caso do ensino médio – afirmou.

Com o conhecimento de causa apurado, o deputado do PMDB-RJ lembrou que a eficácia na aplicação dos recursos para a educação é fundamental para o desenvolvimento do país:

 

– Comprometer-se não significa apenas alocar mais recursos. O importante é estar atento á forma de aplicação desses recursos, evitando que eles se percam na corrupção, na incompetência ou em projetos equivocados. Já gastamos um grande percentual de nosso PIB no setor educacional, e, no entanto, conseguimos a proeza de aumentar o número de analfabetos no Brasil, segundo os últimos dados. Isso, claro, sem falar nos analfabetos funcionais, que conseguem chegar até as nossas universidades, como muitos professores são testemunhas – disse.

As dificuldades para o exercício da profissão também forma lembradas: “Um bom professor deve, além de possuir o conhecimento específico de sua área, ter a competência para transmitir esse conhecimento; imaginem a dificuldade dessa tarefa, numa sala com dezenas de adolescentes, sem o apoio de material didático ou das instâncias superiores”.

Em seu discurso, o deputado Celso Jacob demonstrou metas e meios para que o país possa melhorar a educação:

– É evidente que o Brasil precisa criar metas mais ambiciosas para a educação, e processos mais eficientes para atingir essas metas, um grande desafio seria ligar o ensino à expectativa do mercado de trabalho, voltar o ensino para a busca do emprego. O motivador para combater o grande nível de evasão do ensino médio. Para isso, será necessário aperfeiçoar os critérios de avaliação e fiscalização das escolas, do currículo e do material didático oferecido por elas – demonstrou o deputado, que foi além:

– Ora, os professores são os parceiros ideais para discutir com o Governo uma estratégia de melhoria da educação pública brasileira. A educação privada, com certeza, também precisará aperfeiçoar-se, se quiser sobreviver. Precisamos de escolas públicas melhores do que as particulares. Isso não é uma utopia, ocorre no ensino superior, mas deveria ocorrer principalmente no ensino fundamental e médio.  Precisamos, antes de tudo, valorizar o conhecimento profissional e a disposição cívica dos professores. Salários adequados, e planos de carreira que incluam programas de capacitação continuada, podem ser um bom início de conversa com a categoria, Senhoras e Senhores. Essa conversa entre os Poderes da República, a sociedade, a família e os professores, se levada a sério, não será apenas uma homenagem a esses profissionais, mas um investimento decisivo no futuro do País – encerrou Celso Jacob.

Relacionados