Deputado Federal Celso Jacob critica ausência do Governo em Audiência Pública

03A Comissão de Educação promoveu na última terça, dia 11, a Audiência Pública sobre a possível contratação de médicos estrangeiros sem a prestação do exame nacional de revalidação de diplomas médicos expedidos – o Revalida. A iniciativa do debate foi uma proposta do Deputado Federal Celso Jacob, juntamente com outros deputados, para discutir esse assunto tão importante para a sociedade brasileira. Foram convidados representantes das instituições de ensino de medicina, do conselho federal de medicina, representantes dos diretórios acadêmicos das faculdades de medicina e também representantes dos Ministérios da Saúde e Educação, que não compareceram, mostrando a fragilidade do projeto do Governo Federal.

O Deputado Federal Celso Jacob criticou severamente a postura dos representantes do Governo Federal em não comparecer à Audiência Pública. “Esse debate surgiu a partir do meu encontro com os estudantes de medicinas, que estão preocupados com esse possível projeto do Governo, e agradeço muito a presença desses estudantes hoje aqui, apresentando argumentos bem embasados e consistentes contra essa contratação de médicos estrangeiros. Mas a minha crítica aqui vai ao Governo Federal, que coloca esse assunto em pauta, de maneira não oficial, jogando essa informação primeiro na imprensa. Esse projeto envolve, logicamente, diversas comissões dessa casa. E agora, na hora de debatermos esse tema, o Governo simplesmente não comparece. É estarrecedor a falta de compromisso com o debate e, principalmente, com a sociedade, pois fomos eleitos pelo povo para representá-los e, não atender a esse nosso convite, é um desrespeito com o povo” – afirma.02

Celso Jacob acredita que ausência de representantes do Governo no debate se deve a fragilidade do projeto “Sou da base do Governo, porém, me sentiria desconfortável também se tivesse que defender uma proposta como esta. Essa possível contratação de médicos estrangeiros mostra a falta de planejamento da saúde pública no país. O Programa da Saúde da Família é um excelente projeto, mas ninguém pensou no médico durante a elaboração desse projeto. Por isso estamos nessa situação. Não adianta aumentar a verba, o orçamento da saúde. O que falta é uma política séria de saúde nesse país” – critica o deputado afirmando que os médicos querem ir para o interior, mas precisam ter boas condições de trabalho e uma boa remuneração. “Mas estamos debatemos suposições, porque o Governo pode chegar aqui depois e falar que estamos equivocados, porque até agora não foi apresentado um projeto de verdade. Por isso era tão importante a presença deles aqui hoje. Pode até ser que a proposta do Governo seja boa, mas pelos que estamos vendo na audiência acredito ser pouco provável”.

05O Deputado acredita que existam outras soluções para a falta de médico no país. “Temos que incentivar a criação de novas faculdades de medicina. Temos que criar cursos de medicina específico para médicos da família. Não podemos criar tantas barreiras para criar novos cursos no país. O Brasil não está precisando de mais médicos? Então temos que formar mais médicos, lógico que sem abrir mão da qualidade do ensino, mas temos que facilitar o acesso à faculdade. Temos que auxiliar o estudante que não tenha condições financeiras de cursar medicina e depois, como contrapartida, ele trabalharia nessas áreas que carecem de médicos por um determinado período. Qual o jovem profissional não gostaria de sair da faculdade com um bom emprego, sendo bem remunerado? Aposto que todos vão querer ir para o interior, se tiverem condições de trabalho” – finaliza Celso.

Relacionados