Deputado Celso Jacob debate sobre qualidade da educação na TV Câmara

Para o deputado é necessário planejar a educação e transformar os métodos de ensino para motivar crianças e adolescentes

O deputado federal Celso Jacob (PMDB/RJ) participou, na última semana, do programa Câmara Debate, da TV Câmara. O tema em debate foi a qualidade da educação no país que, segundo os dados do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) e do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), há pelo menos dez anos o Brasil leva notas baixas nos ensinos fundamental e médio. Os participantes buscaram as causas dos baixos índices e debateram soluções para transformação do cenário.

O deputado Celso Jacob ressaltou que as diferenças sociais e econômicas dos estados brasileiros já causam o desnível no país. “Não podemos fazer educação para amanhã, tem que ser projetada. Hoje estamos recebendo reflexos de ações de dez anos atrás. Se queremos realmente que a educação tenha bons resultados nós precisamos estabelecer metas e planos agora, executá-los e esperar os efeitos daqui a 10 ou 15 anos. O grande erro é que não há planejamento para a educação. Todos são a favor dela, mas isso precisa sair do discursos e ir para as ações”, analisou.

Ainda durante o programa, Celso Jacob afirmou que os bons resultados dependem diretamente da participação das famílias, dos professores e de formas atraentes para motivar o aprendizado nos alunos. “Temos que chegar no consenso de que a família é responsável pela educação. Já em relação aos professores, precisamos entender que a sociedade não vai evoluir sem eles. O salário precisa ser resolvido, a remuneração deve ser justa, mas não pode ser a linha de frente das discussões. Os profissionais precisam voltar a ter amor pela profissão”, acredita o deputado.

Na era tecnológica, com crianças e jovens que têm acesso rápido e fácil às informações, o deputado declarou que é fundamental mudar as formas de ensino. “Ainda queremos dar um modelo de educação arcaica, com formas de ensinar antigas e informações que não motivam. Assim, eles acreditam que fora da sala de aula aprendem mais, acreditam que isso é mais vantajoso. Ainda tem outra questão: hoje em dia ensino médio não garante emprego nem o acesso aos cursos superiores, então muitos não consideram válido ter interesse nas aulas. Temos que ensinar na linguagem que as crianças e jovens estão inseridas, é hoje de planejar e começar a agir”, disse Celso.

O programa também teve a participação do deputado federal Ságuas Moraes (PT/MT) e foi apresentado por Paulo José Cunha.

Clique e assista o vídeo!

Relacionados